Anões - [Nogoth] part4

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Anões - [Nogoth] part4

Mensagem  Magôl em Sex Fev 20, 2009 7:08 pm

Anões


Personalidade - Aulë, além de robustos e fortes, fez
os anões teimosos, indomáveis e persistentes no trabalho e
emergências. Seu orgulho e vontade não podiam ser
quebrados. Desde o início Sauron aprendeu que era mais
barato usar a força contra os anões do que a malícia. São
ávidos mineradores, amam os minérios que encontram debaixo
da terra. Seus salões sob as montanhas são uma obra de arte
por si só.
Rígidos em suas tradições nunca revelam mais do que
poucas palavras àqueles que não são de seu povo. Guardam
sua língua com presteza e suas mulheres com afinco, pois
existem poucas delas. Raramente elas deixam seus lares a não
ser em grande necessidade. Os anões só se casam uma vez na
vida e são bastante ciumentos como em tudo o que tem direito.
Mas esses que se casam são menos de um terço (muitos
também não desejam casar e se concentram em seus ofícios),
pois nem todas as mulheres se casam: algumas não desejam e
outras desejam um que não podem conseguir (e não aceitam
outro).
São também conhecidos por nunca esquecer um
amigo ou um inimigo. Sua determinação em se vingar de um
inimigo pode atravessar gerações podendo significar tanto sua
glória quanto sua ruína. Mas apesar de tudo os anões são
capazes de realizar animadas festas em seus salões em tempos
de paz, regadas a bons vinhos e boa música.

Descrição Física
- Semelhantes aos anões
apresentados do D&D: vigorosos e robustos, resistentes a fogo
e frio, sem dúvida a raça livre mais resistente da Terra média.
Possuem longas barbas (quanto maiores e mais cheias melhor)
e não são muito altos variando entre 1,20 m e 1,50 m. Seu
período de vida é em média de 250 anos mas assim como os
homens são mortais. Ao contrário de outras raças eles não
possuem muita variação de aparência entre comunidades
distantes. As mulheres anãs são tão semelhantes em voz,
aparência e vestimentas com os anões que olhos e ouvidos de
outros povos não conseguem distingui-los. Isso levou alguns
homens a crer que os anões “nascem da pedra”.[/size]



RelaçõesDevido à natureza dessa raça é inevitável
que eles não se identifiquem com elfos. Foram poucas as
relações sadias que eles tiveram entre si em sua história e
essas se deram principalmente em tempos antigos. Existe um
sentimento de desconfiança entre as raças, principalmente por
parte dos anões. Praticamente não tiveram contato com os
hobbits, salvo casos isolados como o de Gimli e os quatro
hobbits da sociedade do anel. Se houve um possível contato
maior foi com os anões que habitaram nas Ered Luin que
ficam próximas do Condado. As maiores relações que tiveram
foram possivelmente com humanos, tanto comerciais quanto
cooperativas. Os anões nutrem um ódio mortal por orcs e
todos os servos do Senhor do Escuro.

Tendência
– Dificilmente se encontra entre os anões
(e principalmente entre a linguagem de Dúrin) indivíduos com
tendências malignas. Também é difícil encontrar anões
extremamente bondosos, pois suas vidas sempre foram duras
variando entre guerras e trabalho pesado.

Terras dos Anões – Sempre viveram sob as
montanhas onde esculpiam os seus salões. Seus palácios
possuem grandes salões cheios de bandeiras brilhantes,
armaduras, armas cravadas de pedras preciosas e tapeçaria
fina. A luz das estrelas brilha sobre muros e brincam sobre
piscinas espelhadas e faiscantes fontes de prata. Em domos
ecoantes, pela luz das lâmpadas de cristal, brilhantes gemas e
veios de minérios preciosos podem ser vistos. Em muros
negros como azeviche e polidos como vidro, formas de
mármore são visíveis e escadas em caracol ou estradas
sinuosas podem levar a altas e belas torres ou pátios de pedras
multicoloridas. Túneis levam a ambientes com colunas de
alabastro, sulcadas pelo tempo e gentilmente esculpidas por
eles.

Idioma – Os anões possuem uma língua própria
ensinada aos seus ancestrais por Aulë na qual permaneceu
praticamente inalterada com o passar das Eras. Nunca a
ensinaram a nenhum povo nem a nenhum indivíduo que não
fosse um anão e são poucos aqueles que conhecem o
significado de ao menos uma palavra dela. Essa língua se
chama Khuzdûl. Fora ela os anões, em sua maioria, sempre
souberam também a língua mais comum (afinal tinham que se
relacionar com outros povos) que na terceira era seria o
Westron.[/size]

king Magôl

Magôl
Admin

Número de Mensagens : 169
Data de inscrição : 15/02/2009
Idade : 27

Ver perfil do usuário http://middle-earth.livreforum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum